/ Gravidez

28nov 2013

Relato do Parto – Parte 3

Postado por às em Gravidez

(pra quem não leu, a primeira parte tá aqui e a segunda parte aqui.)

E lá mudaram a grávida de novo de posição.. dessa vez ela ficou de lado, com as pernocas completamente fechadas e travadas (oi?!), segurando a mão do marido.
A sensação das contrações que antes pareciam cólicas menstruais, viraram então cólicas parecidas com a vontade de fazer cocô.

* Não leia se for fresconilda(o) e tiver nojinho:
Falando em fazer cocô, a fotógrafa tinha falado pra grávida que ela poderia ter a sensação de querer “reinar”, mas que na verdade era a cabeça do bebê pressionando pra sair que dá a sensação de ter uma bosta pedindo pra sair e essa sensação ela teve o parto inteiro.

Voltando…, a grávida tinha 3 vontades de empurrar em cada contração e a terceira era a que ela empurrava mais. Como ela estava de pernocas fechadas, falaram pra mudar de posição e tascaram ela de barriga pra cima apoiando as pernas num ferro que “surgiu” na maca como mágica, além disso, a midwife fez um segurador de pano maravilhoso, onde a cada contração a grávida fazia força com os braços e não com as pernas pra empurrar o menino.

A cada empurrada de por exemplo, 5mm, voltava 4mm quando terminava.. legal, né? Midwife falava pra empurrar e segurar por uns 5 segundos pra não voltar tudo de novo. Ok.
A grávida ficou nessa história por um booom tempo (marido dela tinha falado que foram 3 horas, mas de acordo com o relato da doula, foram 2). Tascaram um espelho gigante na frente da perseguida pra grávida ver o que estava acontecendo lá embaixo já que ela escreveu isso no Plano de Parto que fez antes e como um milagre, a visão dela que precisa de óculos com 7.5 graus de hipermetropia e 5.5 de astigmatismo, enxergava perfeitamente o espelho. De repente a midwife fala pra ela sentir a cabeça do bebê.
_ Que sensação doida!! Parece que tô tocando numa parte anestesiada, porque sei que é pele, mas não sinto nada – Pensou.
Além disso, quando estava começando a coroar, falaram para a grávida olhar pro espelho como forma de estímulo:
_ Tá vendo ali a cabeça do bebê?! – Perguntou a midwife.
- Aham!! – Disse a grávida sorrindo e mentindo, já que o milagre da super visão tinha ido embora.
E depois de tanto empurra-empurra e segura por 5 segundos, a midwife falou:
- Ok… agora ele não volta mais, tudo que você empurrar não vai mais voltar.
A grávida só ouviu que ele não voltava mais e aí apertou o botão da loucura. Ela pensou:
_ Na próxima contração ele vai sair de qualquer jeito! Não tô nem aí!! Cansei! Chega!!
E foi assim… Veio a contração, e a grávida que só estava gemendo, passou a gritar loucamente fazendo força. Seu grito foi ouvido por toda Vancouver, luzes se acenderam, pessoas surgiram na janela..
Grito gigantesco, longo e força, muita força! A dor que tanto falavam chamada “Círculo de Fogo” foi completamente ignorada ou inexistente pela grávida. Ela só pensou:
_ Puta merda! Agora não posso mais parar senão vai ficar travado no meio do caminho.
E continuou de uma vez só.
Às 5:58, quando ela achava que não ia acabar nunca, a dor sumiu e tascaram um coisa gororobenta e super quente entre os peitos da grávida… opa.. grávida não: MÃE!
E ela só falou:
_ Ai meu Deus, o que eu faço com isso?!?!

Meio sem saber onde estava. Quando grávida no trabalho de parto, ela quase não abria os olhos e de repente, ficou super alerta, querendo ver como era aquela coisinha quente gelatinosa no seu colo.
Olhou pro marido e disse:
_ É de verdade?!?!
E começaram a chorar.

(cara mega esquisita que a mãe saiu!)

Tascaram ele no peito e como se fosse expert, o bebê começou a mamar.
_ Mas não tem nada aqui!!! – Disse a mãe.
E foi quando perguntaram, qual é o nome dele? E os pais responderam oficializando: Nicolas!
Depois de um tempinho, marido cortou o cordão umbilical e avisaram pra mãe que iriam fazer as medidas dele enquanto ela expulsaria a placenta. Mas tudo na mesma sala e no mesmo local. Marido foi acompanhar o filho, que media 50.5cm e pesava 3.175 Kg, enquanto a Mãe expulsava a placenta que foi super tranquilo, não tinha sentido nada.

Logo depois a midwife falou que chamaria a obstetra de plantão para dar os pontos na perereca, e enquanto a perseguida era costurada, ela aprendia como dar de mamar.

Às 8 horas, todas as meninas tinham ido embora (Midwives, doulas e fotógrafa) e os mais novos pais do mundo foram para o quarto junto com seu filhote para começar uma nova vida cheia de amor, descobertas e alegria.
E estão vivendo felizes como sempre.
FIM.

26nov 2013

Relato do Parto – Parte 02

Postado por às em Gravidez

(pra quem não leu, a primeira parte tá aqui)

No hospital, eram 10:10 da noite e uma enfermeira iria ficar acompanhando até as 7:00 da matina. E como brasileiro é que nem formiga, tem em qualquer lugar, ela era uma. Ela tascou 4 doses de insulina no total do parto por causa da diabetes gestacional da grávida que não sentiu nada!
A grávida foi bebendo aos poucos seu Gatorade, ficaram mudando ela de posição para ajudar na dilatação e a meia noite ela estava com 8cm.
_ Sério que ela fez o toque pra saber quantos cm estava?! Não senti nada! – Disse a grávida depois de parida sorrindo.

Ofereceram pra ela o famoso gás do riso para ela relaxar e marido todo serelepe quis provar também todo-todo.

(hahahahahahah)

E a cada mudança de posição, ela reclamava em pensamento e xingava todo mundo: _ Que saco!!! Eu só quero ficar quieta! Porra!! Não tão vendo isso?!?!? Mas que merda!
E se duvidar rolou até um:
_ Leave me alone!!!
Com seu inglês capenga.
(massagem das duas doulas na lombar)

Nessa hora, às 00:45, a grávida pediu arrego. Olhou pro marido e disse:
_ Mô, eu quero peridural. Por favor, tá doendo muito!
A midwife perguntou o que ela estava falando e a grávida disse que queria anestesia. Nesse momento a midwife falou:
_ Vamos fazer o seguinte, vamos mudar você de posição pra o quadro evoluir, além disso, vamos tentar estourar sua bolsa naturalmente, ok?
Tudo em inglês e a grávida entendeu tudo! Seria o milagre da Partolândia?
E começaram a mudar de posição. E tasca no banheiro, tasca no chuveiro e os pensamentos nela continuavam:
_ PORRA!!! QUERO DORMIR!!!!!! ME DEIXEM EM PAZ!!!
Na hora de tentar estourar a bolsa, tascaram ela de cócoras que foi a pior posição do mundo pra ela, e a cada contração a midwife falava pra fazer força. Nada.. Força.. nada!! Até que nesse meio tempo a fotógrafa veio com uma torradinha com manteiga deliciosa e falou:
_ Tenho uma torrada aqui, quer? Abre a boca.
A grávida abriu e momentos de tensão rolaram na cabeça do marido:
_ PUTZ! Ela vai odiar…Tá sofrendo, não vai conseguir nem engolir e vai reclamar.. tá na cara dela.
Momentos de tensão… pausa e….
_ Nossa… eu AMO torrada com manteiga! – Disse a grávida depois de uma mordida e depois de muito tempo. Tudo em câmera lenta.
Continuando a fazer força pra tentar estourar a bolsa, de repente ela sente sair uma gororoba e fala:
_ Estourou!!!!!
Porra nenhuma. Devia ser o tampão mucoso.

Midwife então viu que já tinha passado 1 hora e meia e continuava 9cm de dilatação, então ela disse que iria estourar e que as contrações iriam intensificar.
_ Oi?!  Você tá maluca?! – Pensou a grávida dizendo na verdade somente um “ok”.
Bolsa estourada, lá foi a grávida pra posição preferida: abraçando a cama.
Depois de algumas contrações, a grávida pede arrego de novo. Dessa vez chorando:
_ Mô! PELAMORDEDEUS!! EU PRECISO DE ANESTESIA!!!
Chorando compulsivamente. E lá veio a midwife com cara de curiosa:
_O que foi, querida?
_ eu não aguento mais.. eu quero anestesia… – disse baixinho toda sofrida com cara de gatinho do Shrek.
Nesse mesmo tempo, marido fofoqueiro falou pra fotógrafa:
_ Ela disse antes em casa que se ela pedisse anestesia pra não deixar que ela não queria.
(Reivindicação da grávida: Ela disse que se pedisse anestesia, pro marido falar pra ela ter força que ela conseguiria)
Foi então que a fotógrafa falou pra midwife e surgiu um complô contra a pobre gestante:
_ Olha, você está com 9 cm de dilatação, se eu chamar o anestesista agora, vai demorar quase 1 hora pra ele aplicar e fazer efeito, sendo que você vai estar com 10cm e estará na hora de empurrar que não é ideal você estar com anestesia pra você sentir. Além disso, a dor muda. A dor do expulsivo é diferente e muitas pessoas falam que não dói tanto. Vamos sem anestesia?! Vai ser melhor assim e vamos ajudar você a ter menos dor possível, pode ser?! – convenceu a midwife.

A grávida só queria o gás do riso pra na verdade morder a borracha do tubo no lugar de mandar todo mundo se ferrar e se concentrar na respiração pra disfarçar a dor, porque na verdade ou o gás não fez efeito, ou ela realmente ficou doidona como marido falou depois que ela ficou, por causa do gás, mas nada de aliviar a dor.

Foi então que de repente, no meio da contração, às 4:05, ela sentiu uma vontade de empurrar… e empurrou quietinha, como se tivesse fazendo coisa errada. Na outra contração aconteceu a mesma coisa e foi então que ela resolveu falar:
_ Eu tô com vontade de empurrar, posso?
E a sala de parto virou uma festa!
_ CLARO QUE PODE!! – disse a midwife.
Sorrisos e movimentação no recinto e mais uma contração e força!

Leia aqui a parte 3.

18nov 2013

Relato do Parto – Parte 01

Postado por às em Gravidez

Era uma vez, uma grávida desesperada pro filho não nascer na data prevista, dia 28 de setembro, porque sua doula brasileira iria ter um casamento em Toronto e estaria fora da cidade, mas tudo bem, porque ela tinha certeza que o bebê iria nascer antes. Não foi à toa que ela teve um alarme falso… todos diziam: você vai saber quando chegar a hora.
_ Será mesmo?! Isso é uma regra? – pensava.
Foi então que numa quarta-feira, dia 25 de setembro de 2013, as 10 da noite, essa grávida, que já sentia as falsas contrações desde a semana 20, começou a sentir uma cólica besta acompanhada da falsa contração e pensou:
_ Bem, deve ser isso o início de trabalho de parto, porque senão for, não sei o que é.
E começou a cronometrar a frequência.. Estava de 15 em 15 minutos, mas as vezes ficava de 30 em 30. Resolveu então dormir, porque foi o aconselhado caso começasse depois das 9.

(No momento real, mas posando com a contagem das contrações zeradas)

Acordou com algumas cólicas mais fortes durante a madrugada, mas super tranquila, porque mão eram tão fortes.
_Molezinha! – Falava.
Ligou para midwife pra ficar atenta que a qualquer minuto ela estaria parindo (aham), ligou pra doula também por volta das 9 da manhã que foi até sua casa e tascou a grávida pra caminhar. Juntas, caminharam por 1 hora e depois a doula passou mais exercícios e ensinou o marido a fazer umas massagens mágicas que aceleravam o parto por liberar ocitocina, entre outras coisas. Como nada aconteceu, a doula foi pra sua casa terminar de arrumar as malas, pois ela realmente iria pro outro lado do país :( mas deixou de backup uma doula canadense fofa. Grávida pensou:
_ Lascou, vou ter que parir em inglês.. mas como?!?! Vou esquecer tudo!!
Mais tarde marido disse:
_ Olha a foto!!! Última foto da barriga!!
_ Peraí!!!

_ Pronto!

Dia seguinte, 27 de setembro, ela ligou pra doula canadense as 9:00 dizendo que o negócio tava ficando feio. As dores estavam mais constantes, mas ok, nada demais.
_ Cólica menstrual que eu nunca tive.. agora sei como é.. – Pensou.
Ela falou pra grávida perambular com marido pela rua, coisa que a grávida não fez (rebelde).
Quase 3 da tarde, ela ligou pra doula dizendo que as contrações estavam a cada 5-7 minutos e pediu pra ir pra casa dela dar uma atenção especial :D Nem 30 minutos depois, a doula estava lá, firme e forte, fazendo massagem, tascando ela pra sentar no vaso pra ajudar na dilatação, batendo papo, conhecendo melhor, já que como ela era backup, elas não se conheciam. O Inglês da grávida ainda estava bom.

(Que situação, hein?!)

A doula falou também pra colocar uma bolsa de água quente na lombar, porém a grávida não tinha, qual foi a solução milagrosa? Fazer um saco de meia com arroz e esquentar no microondas. (Olha o saco de arroz na lombar que lindo!! E recebendo também massagem da estudante de doula que era brasileira fofa)

Lá pelas 4 horas, ela ligou pra midwife e passou a bola logo pra doula, pois o inglês mostrou sinais de capenguice. Midwife disse que iria pro hospital primeiro visitar uma parida e depois iria pra casa da grávida ver como andava a situação. Ligaram também pra fotógrafa/doula que chegou lá na casa as 6:30 já arrasando com uma máquina de choquinhos sensacionais chamada TENS que faz massagem na lombar de um jeito que gera orgasmos múltiplos na grávida com dores e ela mesma que controla a intensidade.

Lá pelas 8, midwife e uma estudante de midwife chegaram na casa da grávida e acharam que iriam dar “uma passadinha”, quando viram que ela estava com 5cm de dilatação.
_ UFA! – Pensou a grávida que estava com medo de ter passado esse tempo todo e não ter dilatado nada.

Às 9:30, reza a lenda que mudaram os tipos de mini gemidos da grávida, por isso a midwife falou pra irem pro hospital.

Peraí! Mais uma contraçãozinha!

Antes disso, marido precisava terminar a mala da maternidade (claro que não estava pronta.) e pra surpresa de todos, a grávida quis ficar gata e trocar sua roupa. É cada uma…

Foram de carona com a estudante de doula pro hospital que fica a 5 minutos da casa deles e no caminho 2 contrações e a cada buraco, uma reza (Neste momento, se descobriu que em Vancouver tem buracos na rua).
Bebendo Gatorade pra ficar sempre hidratada, eles chegaram as 10:10 no hospital vazio. Que beleza… Marido não se conteve e sairam lagriminhas quando entrou no quarto, pois sabia que de lá ele sairia pai.

Leia aqui a parte 2.

09set 2013

Pança Evolution

Postado por às em Gravidez

A pessoa cheia de planos, ia fazer um álbum com cada semana da gestação pro filho ver anos depois, vídeos mil (gravei 2 conversando com ele logo no início), etc e o que ela fez??!?! NADA!!! Nem no blog ela posta sobre isso!!! tsc tsc.
Como está lá escrito na minha lista de 101 Coisas, vou postar aqui no Flicka 2 vezes por semana por no mínimo 2 meses e eu já comecei! Vocês viram como estou fiel?!?! Mas é aquela coisa.. e depois que o baby nascer?? Bem, eu pretendo continuar com essa frequência, ou no mínimo 1 vez por semana, porque eu gosto de reler alguns posts e noutro dia mesmo estava na rua com marido, fomos num restaurante e eu entrei aqui pra ver o que eu tinha comido!! Óbvio que o Papo de Gordo tá tão atrasado que ainda não tinha postado sobre aquele lugar (nem lembro onde era).
E confesso que estou tentando deixar alguns posts engatilhados, afinal, estou quase parindo!! (essa semana faço 38!!)

Enfim, vamos ao que interessa!! Aqui está a evolução da pança! Pulei algumas semanas porque esquecia merrrrmo! E tem fotos que minha olheira tá como se eu tivesse pego o carvão no lugar do corretivo e passado no olho..

02set 2013

Ultra 4D

Postado por às em Família, Gravidez

Sem comentários novamente sobre meu relaxo com meu filho e o blog e outras coisas que poderia estar fazendo pra guardar de recordação, mas ok!! Sem me lamentar.
Quando estava com 29 semanas, resolvemos fazer a ultra 4D pra conhecer melhor quem é a pessoa que vai habitar nossa casa e nos fazer amar ainda mais. Isso tudo porque além de ser barato aqui (nesse caso a ultra é particular por ser a nível de curiosidade e não a nível médico) e porque nossa última ultra foi com 20 semanas (ou seja, somente 2 ultras na gestação :O ).
Conclusão: Quando olhei pro marido, ele tava aos prantos e eu que nunca tinha chorado por causa da criaturinha (não me sinto grávida, muito menos mãe.. ficha não cai de jeito nenhum!!), comecei a chorar também (ok, não consigo ver meu marido chorando que choro também!). Enfim.. fiz um resumo do vídeo de 40 minutos de fofura, com uma criatura que fica o tempo INTEIRO me chutando, socando, dando cabeçada e que de sacanagem, dormiu na ultra. Mas no vídeo coloquei só as fofuras que ele fez dormindo, como ficar de mal-humor por não conseguir colocar o cordão umbilical na boca (esse é meu garoto!!).
AH! E pra quem está grávida, super recomendo! O único problema é que eu não estava ligando muito pra ele e agora eu tô mega curiosa pra saber quem é o dono desse nariz gigante!

26ago 2013

O Chá do Baby no Canadá e Virtual no Brasil

Postado por às em Amigos, Gravidez

Sabe o desanimo em pessoa? Era eu com relação ao chá. Na verdade nunca tinha pensado na vida em fazer um chá de bebê, muito menos morando no Canadá. E olha que sou a pessoa mais festeira e que ama um pretexto pra ver os amigos.
Mas quando Ana Paula fofamente me falou que estava planejando com a Lu o famoso baby shower e me disse pra eu fazer a lista de convidados, escolher o dia e local e fazer a lista de presentes que o resto elas organizariam comecei a me animar e a ficar sem graça também com tanta dedicação. E vejam só que coisa mais linda que ficou!!! Chorei.

Pra parar no tempo com essas lembrancinhas que são toalhas em formato de cachorrinhos, né?

A brincadeira mais legal do mundo!!! Adivinhar quem era quem na foto! Errei a maioria hahaha

Foto clássica que não combina com a gente!

_ Mas você não tá com diabetes gestacional?
_ Sim!!! Mas minha nutricionista liberou!!!! Comi até o cú fazer bico. (E congelei o que sobrou pra comer nos momentos de desespero da zumbilândia, ops! da amamentação da madrugada)

Chegando em casa, o encanto ficou ainda maior, junto com os presentes vieram os cartões. Morri!

E aí, dias depois, você está em casa com seu marido vendo tv e toca o interfone:
_ Encomenda pra Sra. Carol.
Franzimos a testa e de repente chega uma caixa GIGANTE aqui em casa. Quando abrimos… UM MONTE DE FRALDAS!!!!! ZILHÕES!!!!!

E o recado mais fofo do mundo:

Eram das minhas amigas blogueiras lindas que amo tanto não virtuais!!!! Elas fizeram um Chá de Fraldas Virtual, não é pra ficar louca e se sentir mega abraçada?
Maaaaaas! Não parou por aí!!! Logo depois (uns 30 minutos), toca o interfone de novo!!! E…..

MAIS FRALDAS!!! E wipes!!!! Meu filho vai ter a bunda e o pinto mais cheiroso do mundo!!! <3 <3

Ah.. essa internet… quantas pessoas especiais surgem a partir dela….

Ana e Lu: Mais uma vez não tenho palavras pra agradecer o carinho e dedicação do chá.. coisa mais linda!!!!

Rita, Bryan, Bella, Sil, Curtis, Rafa, Aninha, Biba, Marcelo, Brenda, Berto, Tania e David: Obrigada por terem ido e por tanto carinho. Amizades novas e preciosas. <3

Drika, Danee, Elly, JúL, JúM, Silvia e Wal: assim vocês me matam do coração!!! Sem palavras… mesmo estando longe senti o abraço de vocês. Queria muito poder abraçar vocês fisicamente. <3 Muuuuuito obrigada!!!!

 

21ago 2013

Criei um Viral!!!

Postado por às em Animais, Família, Gravidez

Desabafei no Facebook e virou um viral!! AMEI! Meus 15 minutos de fama estão acabando, mas valeu a pena. Falei sobre estar grávida (ou tentando) e ter um gato e um cachorro. Estava com tudo entalado na minha garganta porque as pessoas tem muito preconceito contra os animais, principalmente gatos, e esse preconceito nada mais é do que não saber lidar com o desconhecido. O que eu queria era falar tudo o que eu sabia desde minha época de veterinária até os dias de hoje e a ignorância das pessoas e principalmente médicos. Queria o não abandono dos animais por conta disso e recebi total apoio das pessoas e hoje, em menos de 2 dias de publicação, meu texto com minha foto teve um alcance de 55.000 pessoas e quase 650 compartilhamentos! E os comentários são os mais fofos possíveis!! AMEI!
Se você quiser conferir, clique aqui e dê uma olhada na minha página do Face. A foto é essa, mas o texto que fiz gigante por lá é mais bacana.

14ago 2013

Minha Sessão de Gestante – 32 semanas

Postado por às em Carol Camanho, Fotografia, Gravidez

Desde que descobri que estava grávida, tinha decidido fazer meu próprio ensaio como desafio pessoal. Aliás, desde que cheguei aqui no Canadá e vi todo mundo na rua com câmeras penduradas no pescoço (inclusive Leicas de 7000 doletas) sem medo de ser feliz, eu queria fazer alguns estudos pessoais de desenvolvimento do olhar, entre outras coisas. Enfim, falei pro marido (o atual dono da bufunfa) que queria um tripé e um controle remoto pra poder fazer nossa sessão.
Conclusão: Eu já tinha sido fotografada no Brasil pela Fernanda e já tinha vivido a experiência de ser dirigida, maaaas eu ME dirigir foi !!! Marido super disposto, passou até gelzinho no cabelo (gato!), mas minha direção com a gente foi péssima! Sai tipo modelete séria em todas as fotos, só faltei fazer carão, quase nenhuma retratou nossa personalidade: os loucos do Canadá.
De qualquer forma, eu AMEI algumas fotos, mesmo não sendo a gente ali e eu jamais deixaria de fotografar esse momento, já que fotografo tantas novas famílias por aí.


Ri muito quando vi essa foto! (cabeça de fotógrafa louca, ok?) Cadê a barriga?! hahaha Marido que tirou ela! E te digo que mesmo não saindo a pança, amei!
Essa embaixo sim é a gente!!! :D <3
E essa eu amei muito!!!

(E eu de cabelo novo?!?! Preciso contar a experiência, ai… tantos posts…)

30jul 2013

Diabetes Gestacional

Postado por às em Canadá, Gravidez, Médicos

Cri… cri.. cri… é o som mais comum daqui do blog ultimamente, né?! Acho que tudo vai melhorar a partir da semana que vem… resumindo meu sumiço junte as informações: marido em casa, mudança de casa, curso intensivo de inglês e diabetes gestacional. Sim.. isso mesmo.. a pessoa desenvolveu a diabetes e ela simplesmente não faz parte de nenhum grupo de risco!!! Não sou obesa, não engordei horrores na gravidez, não tenho hereditariedade, minha pança não cresceu demais, etc. Minha midwife falou inclusive que eu não precisaria fazer a curva glicemica (aquele que você vai no laboratório e bebe uma fanta laranja sem gás, depois de 1 hora tira sangue e depois de 2 também), mas eu quis fazer e foi a sorte! Descobri minha diabete gestacional cedo, com 29 semanas.
Vocês sabem que sou A-PAI-XO-NA-DA pelo sistema de saúde do Canadá, né? Pelo menos no quesito gravidez não posso reclamar de nada!!! E agora vou dizer o porque essa paixão aumentou em 29874962429 de vezes.

Fiz lá minha curva glicêmica e deu positivo, minha midwife disse:
_ Agora o hospital vai te ligar pra marcar nutricionista. Aguarde, que eles vão te ligar.
_ Oi?!?!?! ELES que vão me ligar?!?! Entendi direito?! (Porque né? Tudo em inglês.. )
_ Isso. Deve demorar um pouquinho, acredito que na semana que vem. (Era uma quinta!)
Segunda-feira eles me ligaram (!!) marcando pra quarta (Tô falando… sistema PÚBLICO!!) e lá fomos eu e marido na quarta de manhã.


Chegamos lá, na hora de avisar pra recepcionista da área exclusiva para gestantes diabeticas, me deu uma pastinha vermelha com 8724682 de páginas e tabelas pra eu ler com calma em casa, daí uma enfermeira me chamou pra uma salinha e me disse que toda vez que fosse lá eu deveria fazer xixi no potinho e molhar o palitinho nele (me deu um palitinho todo colorido) e eu deveria comparar numa tabela que estava nessa salinha. Além disso eu deveria também me pesar sempre.

Depois dela, fomos pra outra sala de espera e uma clinica geral me chamou. Ela fez todas as perguntas que queria, já estava com TODOS os meus exames em mãos, inclusive as ultras do baby, mediu minha pressão e “me devolveu pra sala de espera”. Nem 1 minuto depois, o endocrinologista me chamou pra sala dele e disse que eu deveria voltar em 1 semana pra ele ver meus exames de sangue que eu teria que tirar com a alimentação certa que iriam passar pra mim. Mediu também o tamanho do meu utero e “me devolveu pra salinha”.
No máximo 2 minutos depois, uma outra enfermeira me chamou pra sala dela. Chegando lá, ela conversou comigo sobre tirar sangue de 3 a 4 vezes por dia e marcar na minha super pastinha vermelha, além disso me emprestou o aparelhinho para eu medir em casa meu sangue que vou devolver pro hospital depois de parir. E “me devolveu pra sala de espera”.

Agora a parte mais demorada… 3 (TRÊS) minutos depois, a nutricionista especializada em grávidas diabéticas me chamou. E lá fomos nós.
Ela entendia de TUDO de comida brasileira e disse que eu podia comer sim arroz com feijão, só que a quantidade era muito pequena. Eu teria que marcar meu sanguinho todos os dias durante 1 semana, um dia antes das refeições e no dia seguinte 1 hora depois das refeições. Me tascou pra comer de 3 em 3 horas sem mudar meu horários e sem mudar minha alimentação bruscamente.. foi TOTALMENTE personalizada a minha dieta. Ela perguntava o que a gente costuma comer em cada refeição, inclusive em restaurantes e adaptou pra minha dieta. Claro que doce eu fui proibida, inclusive meu vício de frutas… ela tascou frutas somente no lanchinho da manhã e no lanchinho da tarde. Alan até perguntou se eu poderia comer algum dia da semana um docinho, e ela respondeu:
_ A diabetes não fala: Então tchau! Até segunda!!
Rimos horrores!!
Além disso, passou também um exame de urina que eu teria que fazer todos os dias antes do café-da-manhã e antes da janta chamado Ketones. E no final, pediu desculpas por não poder ficar mais com a gente (30 minutos) porque tinha muita gente esperando lá fora.
E finalmente lá fomos nós pra casa. Cheguei as 8:15 lá e mesmo sendo atendida o tempo todo na hora, saí de lá do hospital as 11:00!!!
Estão entendendo minha paixão pelo Canadá?!! Muito obrigada.

Meus lanchinhos da tarde (Pao com cottage, peito de peru e damasco (novo vício) e Pão com queijo e cherries (novo vício também):

Biscoitinhos de maizena e frutinhas:

Meus lanchinhos da noite (depois da janta): Activia com nuts e frutinhas e mamãozinho com nuts:

E uma das minhas jantas gourmets que marido fez (Batatinhas, salmão com cobertura de queijo e legumes):

1 semana depois, lá fomos nós… eu rezando pra não tomar uma esporro muito grande pelo dia que estrapolei na pizza e o resultado deu 7.3 (máximo tem que ser 7.2, 1 hora após comer)… e também pelo meu xixi ter marcado marrom algumas vezes, sendo que tinha que dar negativo.

No hospital, fiz xixi no copinho e deu tudo negativo :D, mas meu peso… 1,2kg a menos! Em 1 semana!! Mesmo comendo demais, porque pelo que ela me passou fiquei totalmente sem fome… ok.
Sentamos na salinha de espera e nem esquentamos a cadeira quando o endócrino nos chamou. Ele viu a tabela que eu preenchi com os resultados e disse que eu não era caso de insulina (EEEEEEEE) e mediu o tamanho do meu utero e deu normal, mas falou que eu precisaria ir na nutricionista pra ver o porque estava perdendo peso e falou pra eu voltar lá em 3 semanas somente :D.
Dessa vez nem sentamos na salinha de espera e veio a enfermeira já levando pra salinha dela e mostrando que agora eu iria medir dia sim dia não e conferiu meu aparelhinho pra ver se estava todo ok. E lá fomos nós pra sala de espera.
Sentamos, levantamos em 10 segundos, pois a nutricionista nos chamou: “My brazilian couple!!!! Come on in!!!” <3 Morri do meu coração de carinho.
Ela viu minha tabela e perguntou se estava com fome, disse que não, mas daí ela mesmo assim aumentou de 3 porções de carboidrato pra 4 porçoes no café da manhã e almoço e me liberou frutinha nas refeições principais (EEEEE!!). Falou que não queria que eu perdesse peso, nem mantesse, eu tinha que engordar. Falou pra eu ir testando meus limits, já que meus resultados estavam bem abaixo do permitido e pra eu NÃO fazer exercício!! (EEEEEEE!!!!). Daí Alan perguntou:
_ A gente tem festa da vizinhança hoje, ela pode comer algum doce?
Eu me intrometi e disse:
_ AH! É!!! E vou ter chá de bebê também..
Ela: _ Agora que sabemos que é só controlar sua alimentação que seu organismo dá conta, você pode comer sim nesses eventos.
_ Mas posso comer até bolo?!?!?!
_ SIM!!! 1 vez não vai fazer mal, fica tranquila.
E pronto.. nos despedimos e eu sai de lá feliz da vida por não precisar de insulina.. agora só depende de mim :D

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...