/ Canadá

19dez 2013

Papo de Gordo – Junho 2013

Postado por às em Canadá, Comida

Ok.. vou entrar 2014 ainda postando sobre a comida de 2013, mas vamos lá!! heheh

Paul’s Place Omelettery: Sempre passávamos em frente e viamos que era cheio e tinha fila. Como sempre eu falo: se é cheio é bom, se tem fila então… não que eu goste de fila, maas… Enfim, fomos fazer um brunch e realmente é muuuito bom!!

La Casa Gelatto: Uma bosta! Fomos porque essa sorveteria é famosa por ter 200 sabores, mas todos sem gosto. É legal pra experimentar os sabores mais esquisitos do mundo, mas resumindo: uma bosta e caro pro que é. E lotada! Como pode?

Five guys: Abriu recentemente essa hamburgueria e todo mundo sempre falou bem… Não sei como.. pra mim então.. não tem opção de frango, mas tem opção veggie, que é pão com salada! Combina? NÃO!!! Cade o hamburguer de soja, ou de arroz?! Vale a pena somente pelo amendoim de elefante grátis.. AH! E marido disse que não é isso tudo com relação ao hamburguer que vem carne, ou seja… 

Baguette & Co.: Uma padaria entupida de coisinhas deliciosas!!!! Tudo de bom!!

Famoso Pizzeria: Achei ela estranha… Você entra, senta e você que tem que levantar pra pedir sua pizza no balcão pela primeira vez, depois sim que os garçons te atendem… muuuuito esquisito!! ( Detalhe que ficamos séculos pra descobrir isso e esperamos que nem patetas a garçonete que “ignorava” a gente). Fora isso, pizza beeem gostosa!! E antipastos deliciosos também.

The Noble Grill: Fast food de shopping bem gostoso!

Sciué: Lugarzinho italiano com pizza beeem gostosa!! E é italiano mesmo, de família italiana… quase treinei minha poliglotice.. hehe 

Richmond Night Market: É uma feirinha chinesa de gordices e tinham várias coisas esquisitas e também gostosas. Essa primeira foto é uma batata super gostosa!! Na verdade ela tinha “vários sabores”, mas nada mais era que um pozinho de miojo com o sabor. Esse, marido tinha outras espectativas.. eu não! Me dei bem!! Cheesecake frito sabor Oreo!! PQP! AMEI!! Dentro desse rolinho tinha cheesecake bem quente e por cima calda de chocolate com Oreo e chantilly. hmmmm….
E isso era pra ser uma salada de frutas com sorvete.. porém….. no fundo era raspadinha, ou seja, metade foi pro lixo. Só comi a manga (a fruta que escolhemos) e o sorvete (bolinha mixuruca). Não valeu a pena.. (O melhor é o menu.. super explicado como podem ver atrás… em chinês).

American Cheesesteak Co. (repeteco): Esse lugar é muito bom como disse nesse post em fevereiro. Mas dessa vez pedi sanduiche sem nada, só cheese e ovo porque eu tava sem vontade de comer carne (grávida feelings). 

10nov 2013

1 Ano de Canadá!!!!

Postado por às em Canadá

Hoje faz 1 ano que moro em Vancouver (!!). 1 ano que decidimos arriscar e mudar nossa vida pra sempre. Assim que chegamos, viemos na dúvida se ficaríamos ou não.. Se iríamos gostar ou não. É sempre muito perfeito quando se viaja pros lugares de férias e se diz: Nossa!! Quero morar aqui!! Mas a verdade é que a realidade é outra.
Eu larguei tudo pra viver o sonho do marido de trabalhar numa das melhores empresas do mundo pra carreira dele. Na minha carreira foi dada uma pausa, bem na hora que estava saindo em revistas, sites, etc. Meus planos eram desenvolver mais o olhar estudando coisas aleatórias, nada a ver com fotografia, pois nem sempre nesses cursos se acha o que está buscando. Além disso, começaria a trabalhar logo por aqui e começaria uma carreira internacional. Bexxxta!! Muito chique, né?? Eu caminhei muito bem pra isso, mas fiquei grávida e resolvi dar o ano de 2013 pra maternidade.
Além da carreira, minha família e amigos iriam me ver somente pelo skype, que é a salvação do planeta pra quem mora longe. Faz 1 ano que não abraço e não sinto o cheiro deles.
Mas posso dizer que esse ano foi o ano mais importante da minha vida. Além do fato deu ter me tornado mãe, eu mudei muito minha forma de pensar e de dar valor as coisas. Não gosto muito de ficar falando o quanto estou apaixonada pelo Canadá, o quanto eu descobri que eu estava relativamente acostumada com a violencia e a falta de respeito e o quanto isso tudo é importante pra mim agora a ponto de não querer mais voltar a morar no Brasil e correr atrás da residência. A cada entrada no G1 e cada post de amigos no Facebook eu tenho a certeza de que tomei a decisão certa, o que fico chateada é que não posso trazer todo mundo que amo pra cá. Várias pessoas falam pra mim que não aguentariam o frio, ou ficar longe da família, sim, essa parte não tem jeito, mas sinceramente?! Estamos falando e vendo mais as pessoas pelo skype hoje em dia do que quando morávamos aí. Claro que não todo mundo, mas um bom pedaço.
E a adaptação? Como está sendo? Bem… Vamos lá:

Comida: essa história de sentir falta de arroz e feijão aqui não existe. Aliás, de comida, estamos muito bem servidos, como vocês sempre vêem no Papo de Gordo. O que pode sentir falta é da comida da sogra, mousse da tia, maionese do cumpadi, essas coisas, porque o resto tudo tem aqui.. Menos o suco de caju que eu AMOOOOO!! PQP!!! Foi a única coisa que não achei aqui.

Frio: Esse é o quesito que TODO mundo me pergunta. Primeiro: Vancouver é a cidade com a temperatura mais amena do Canadá. Pra vocês terem noção, aqui tem uma neve mega mixuruca 2 dias no ano e só! De qualquer forma, os lugares são bem quentinhos, ônibus quentinho, tudo! O problema maior é quando venta e você está na rua. Bate aquela brisa desnecessária que dá vontade de socar São Pedro.

Segurança: nem deveria comentar isso, né?! Mas sinceramente? É difícil se adaptar.. Quando você vai ver, está lá segurando a bolsa, não deixando o casaco na entrada do restaurante com medo de roubarem, o guarda-chuva também… Desconfia do vizinho que oferece ajuda, não leva o Ipad pros lugares sem configurar o bloqueio primeiro, essas coisas.. Difícil de acostumar.. ;)

Respeito: desculpem, mas se tem uma coisa que brasileiro não tem é respeito.. não generalizando, claro, mas pelo menos uma atitude o brasileiro toma com egoísmo e isso eu não vejo aqui. Tudo é pensado no próximo, num conjunto e por isso tudo aqui funciona. Nas ruas tem lugares pra doar roupas, nas escolas, os pais participam dos eventos colaborando de alguma forma, se você faz cara de dúvida na rua, sempre vem alguém perguntando se você quer ajuda, etc. você liga a seta do carro, as pessoas reduzem pra você entrar e por aí vai. Isso me adaptei fácil! Paraíso!

Amizades Novas: Posso falar que são intensas. Fiz vários amigos aqui que vou levar pra minha vida inteira e que já amo! Mas como assim já ama?! Amizade se constrói em anos e não meses!! Pois é.. mas quando se mora fora é diferente. Talvez pelas mesmas experiências e carências, ficamos mais próximos, nos apegamos.

Inglês: Ixi… que inglês?! No ínicio entrei em crise. Sai do Brasil crente que tava abafando no meu inglês e vi aqui que não sabia nada. Morria de vergonha de falar e não tinha paciência de repetir quando alguém não entendia. Mas aos poucos fui me soltando e quando descobri um curso de inglês que dava pra eu fazer ($$) fiquei me achando de novo e voltei a ser tagarela e sem crise.. pena que só pude fazer 2 meses porque o Nick nasceu. Ai se eu tivesse achado esse curso antes…. De qualquer forma, não sinto tanta necessidade assim, pois meus amigos são todos brasileiros e as conversas que tenho com canadenses meu inglês segura as pontas. E claro, vou aprendendo no dia-a-dia. Mas confesso que não vejo a hora de poder levar o Nick na biblioteca e fazer amizades com outras mães e treinar my poor english. AH! E o canadense é um fofo, eles tem super paciência.. eu que não.

Enfim, acho que o Brasil tem jeito sim, se cada brasileiro passar no mínimo 6 meses no Canadá. Mas falando sério?! Há 1 ano não sei o que é sentir medo de andar na rua, não sei o que é me vestir do jeito que quero sem ser olhada de cima a baixo, não sei o que é olhar pros lados pra atravessar a rua (ainda vou me lascar nessa), etc. Recomendo do fundo do meu coração essas sensações a todas as pessoas, principalmente as que amo, mas infelizmente a vida não é assim… uma Brastemp. (♫ Tum dum tss! ♫ )

04nov 2013

Halloween em Vancouver

Postado por às em Canadá

Sabe filme? Pois é… vivi dentro de um deles no dia 31. De tão bocó que sou, meus olhos se encheram de lágrimas.
O pessoal se prepara muito aqui. Lojas com temas de Halloween e fogos de artifício (única época do ano liberada pelo governo) abrem por 1 mês só pra isso.
Aqui, as crianças sabem que se a casa não estiver enfeitada é porque a pessoa que mora não quer/pode participar da brincadeira e não terá docinho. E você pensa que são só as crianças que se fantasiam?! Que nada! Vai todo mundo fantasiado pro trabalho, pubs, etc. Os pais com filhos, lógico que vão fantasiados também.
Perambulamos pelas ruas daqui lá pelas 6 horas que é quando começam os fofoletos a tocarem nas casas e falarem lindamente: Trick or Treat? E a porta se abre com bruxas, vampiros, piratas cheios de doces nas mãos deixando a cestinha de doces das criancinhas mais recheadas.
O que me deu dó (mas me divertiu horrores, ÓBVIO! Porque sou má!), foi quando os pais quiseram entrar numa casa e a filha começou a chorar com medo dos enfeites. Nível Modern Family. <3

E esse ano alguém foi de monstro:

23set 2013

Storybrooke – Steveston

Postado por às em Canadá, Series

Começamos a ver o seriado Once Upon a Time ˜forçado” através da indicação da Aline. Tentamos uma vez (vimos 2 episódios) e não prendeu… ela insistiu e disse que era gravado aqui em Vancouver.. então tá vamos tentar de novo. O lance é que pra um seriado novo, eu e marido temos que dar chance até o 4o. episódio pra realmente falar que não gostou, ou seja, insistimos e AMAMOS! (Valeu Aline!!) Vimos a primeira temporada super rápido! E assim que acabou, pesquisamos sobre as locações e descobrimos que Storybrooke é um bairro mega fofoleto e turístico dentro da cidade de Richmond (do lado de Vancouver). Ou seja, fomos lá passear e além de conhecer o lugar, ficamos turistando e viajando pelo mundo do seriado.

Biblioteca: Aqui é o clássico de Storybrooke :D Só não tem o relógio que é feito depois na pós-produção. E a plaquinha também :D

Storybrooke Coffee: Também é uma cafeteria, mas lá dentro… nada a ver!! Não é aconchegante. São mesinhas de plástico, tipo de boteco.

Pet Shelter: Onde o príncipe trabalha :D Aliás, eles nem tiraram o adesivo do lugar <3

Consultório do Archie: Eles só mudam o que tá escrito de Steveston pra Storybrooke.

Post-Office: Os Correios de Storybrooke são na verdade o museu de Steveston.

Padaria: Também só mudam o nome para Storybrooke Country Bread.

Loja do Mr Gold: Essa marido fez questão de sair porque ele achou engraçado chegar lá e estar a venda.. coitado do Mr Gold… ahhahahahaha (também não tiraram os adesivos das janelas)

Aqui uma geral da cidade, ops, bairro.

Algumas lojas aproveitam o momento da série :D

E aqui é onde ficava o castelo do Henry:

Como Steveston é um bairro perto do mar e só de pescadores, o forte de lá é o Fish and Chips.. o que eu comi? Peixinho e batata frita!! :D Esse era o lugar mais recomendado de lá.

É isso.. vale muito a pena conhecer o bairro, mas se você mora em BC e não assiste esse seriado, faz favor! E depois vá lá que é muito mágico visitar um lugar onde está tudo ali! Nada cenográfico! <3
BTW, eu queria muito fazer comparação com as fotos do seriado, mas confesso que fiquei com preguiça porque não achei um monte de coisa, daí não ia ficar padrão e desisti (TOC), mas dá pra ter uma idéia.. Quem conhece vai saber cada pedacinho e quem não conhece, tem que ver a série!

19set 2013

Papo de Gordo: Comidas de Maio 2013

Postado por às em Canadá, Comida

Esse mês teve a maior descoberta da face da terra pra mim :D

OPA! of Greece: Esse dia estávamos com pressa, mas queríamos comer comida de verdade.. daí fomos no OPA! Que é um restaurante grego fast food bem gostosinho.. Tirando que a comida é meio seca (pão, arroz e batata), vale a pena pra quem tá com pressa e não quer comer porcaria. :D

Urban Thai Bistro (repeteco): Esse thailandes já apareceu por aqui no mês de fevereiro e ele é sempre uma ótima pedida :D

Davie Mongolian BBQ (FECHADO): Vou ser bem sincera, lembram que fomos em Whistler mês de abril num restaurante mongol que postei aqui falando super bem?? Pois o estilo de comida mongol é uma delícia! Você que monta seu prato e o chef esquenta ele e paga por quilo. Até aí tudo bem. Resolvemos ir num perto de onde morávamos e logo na entrada, o chef brincou com a gente e quando fomos ver era um amigo nosso brasileiro que trabalhava lá e a garçonete era a mulher dele!! Muita coincidência!! Conhecemos eles na ultra de 20 semanas acho que 1 semana antes de irmos lá. Conclusão, fizemos nosso prato e ele que fez o molho pra gente porque nossa comida ia ficar muuuito sem graça heheh. Mas a sinceridade vem quando digo que se não fossem eles eu jamais comeria lá! Achei um mega pé-sujo. Como ele era o chef e conhecia a gente, antes dele colocar nossa comida na chapa ele limpou tudo bonitinho e ok, a comida ficou bem gostosa, mas não recomendo. Aliás, nem tenho como recomendar, pois fechou em agosto.. rs.

East Side Mario’s: Fui com a Rita no almoço e adorei!!! Esse restaurante fica em North Vancouver e pertinho do Sea Bus. Bem gostosinho!! Observem o mini-sorvete fofoleto.

Teriaki Experience: Fast Food de comida japonesa, chinesa, sei lá. Uma delícia!!!! Recomendo!

Boteco Brasil: Agora.. dá uma pausa pra vida!!! Pense numa mulher que comia pastel SEMPRE. Pensou? Agora pensa nessa mulher se mudando pra um país que não tem pastel… Pensou?? E pense nessa mulher grávida. Pois é. Sofrimento x 29856297567!!!
Daí um dia falaram dessa tal Boteco, que a coxinha era maravilhosa, melhor do mundo, bla bla bla, quando entrei no site e vi que eles TINHAM PASTEL quase morri! Ninguém fala do tal pastel, só da tal coxinha!!! Conclusão: fomos lá e a felicidade imperou no meu ser: Pastel com a massa caseira MARAVILHOSAAAAA, tinha SUCO DE MARACUJÁ!!! (Pra ser mais perfeito tinha que ter de caju, mas falaram que era impossível, ok. trazer suco de caju continua sendo a taxa da família e amigos do Brasil pra ficar na minha casa) e pronto.. não precisava de mais nada.. Mas como somos gordinhos de alma, pedimos a tal coxinha (muito boa mesmo como falam!), comi a couve do marido divina (ele pediu feijoada), mas o almoço em si não morri de amores, prefiro minha comida 1000x.. preciso pedir strogonoff da próxima vez que não tem erro. E o pudim.. sempre bom!!! RECOMENDADÍSSIMO!! E quem for, me convide que vou também!

Yaletown Gelato: Marido sempre tomava cafe lá, até que um dia a gente estava com muita vontade de tomar um sorvete italiano. Pronto! Achamos a solução. Uma delícia!!!!! (isso teoricamente são 2 bolas)

Freshslice Pizza: Só digo uma coisa: bom quebra-galho.

The Parlour:  Fomos comemorar o niver do marido lá com o pessoal do trabalho no almoço… pizza beeeeeem gostosa.

05set 2013

Papo de Gordo: Comidas de Abril 2013

Postado por às em Canadá, Comida

Vamos direto ao assunto:

Cafe Luxy: esse é um restaurante italiano que não morri de amores.. a lasagna era gostosa, mas não era de bater palma.. Marido se deu bem que pediu uma massa beeeem mais gostosa!! Mas eu nunca resisto a uma lasagna então… azar o meu! hehehe

Dairy Queen: Marido sempre passava em frente dessa loja querendo comprar o Ice Cream Cake, daí um dia resolvemos comprar, poréeeem era muito grande só pra nós dois.. então compramos os Ice Cream Cupcake… ou seja, sorvete e cupcake, tem como dar errado?!?!?! Detalhe que a gente achava que a forminha era de papel, mas é de chocolate!!! Morri.

Rio Steakhouse (repeteco): Dessa vez fomos a noite pra ver se valia a pena mesmo… eu acho que vale!! Bananinha a milanesa, pao de queijo, coração de galinha…. uma loucura!!!! Dessa vez estava muito melhor do que o outro dia.. ok que foi o dobro do preço por ser a noite, mas dane-se! Acho que vale as 30 pilas mais do que as 15 da manhã. ;)

IGA Market Place (repeteco): Falei no mês passado da sopinha, daí as vezes não tinha sopa pra mim (tinha de carne ou picante), então jantava mesmo por lá.. não é uma maravilha, mas é ótimo pra quebrar galho.. até porque você coloca o que quiser e quanto quiser.. mas lembro que essa torta de espinafre estava tudo de bom!!!

Pacifico Pizza: Sempre em busca de uma pizza gostosa nível italiana-paulista por aqui, mas nunca pensei que fosse tão difícil!!! De qualquer forma, essa nova pizzaria acho que foi a mais gostosa que comi até hoje por aqui. Acho não.. certeza!!! Pizza a lenha, massa no ponto e recheio com molho de tomate de verdade. Beeem deliciosa! Recomendo!

Mongollie Grill: Fomos pra Whistler passear e almoçamos nesse restaurante mongol. Só digo uma coisa: AMEI!!! Você escolhe o que quiser no balcão, coloca o quanto quiser, depois dá pro cozinheiro esquentar na chapa e pronto! E sempre vem acompanhado de sopa e arroz. Qualquer restaurante mongol é assim, você paga pelo quilo do prato que fez (o arroz e sopa não são pesados), e esse foi definitivamente o melhor que fomos até hoje (lembrando que estou escrevendo do futuro, em agosto e já conhecemos uns 3 mongóis depois desse).

Cows: Essa é uma lojinha que vende tudo com o tema fofo de vaca! Dá vontade de comprar a loja inteira!!! Agora o sorvete….. Pra vocês terem noção, esse dia em Whistler tava frio, ventando e ainda tinha neve, e mesmo assim encaramos o sorvete porque a Lu disse que era muito bom… só digo uma coisa: MARAVILHOSO!!!

Basil Pasta Bar (repeteco): Lembram que falei dele mês passado que era um pé sujo de massa tudo de bom?!?!? Pois é! Só essa foto já me dá água na boca! E nada como queijo parmesão de verdade… Céus!

Tropika: O bom de Vancouver é que aqui só perde pra NY em opções de restaurantes (que você pode ir em 1 lugar pra comer diferente por dia sem repetir por 70 anos!), mas ainda acho que aqui tem mais variedades de países do que lá. Esse restaurante é mais playba e é da Malásia. A gente olhava o cardápio e não sabia o que pedir. Estávamos totalmente perdidos e tentando colar da mesa do lado. A única coisa que marido sabia é que ele queria comer no abacaxi. Pedimos uma entrada e 2 pratos, além da sobremesa pra fechar bu-ni-tu. SUPER RECOMENDO!!!! AMEI!!! (Ok.. ainda não fomos no Banana Leaf que é o malasiano mais famoso, maaaas esse a gente amou!).

O arroz no abacaxi tudo de bom!
Esse era um peixe sem noção com um molho tipo agridoce, abacaxi, cebola e pimentão (que ficaram no prato). AMEI!
Comeria umas 20 dessa banana!!! PQP! (Mas o sorvete foi bem miserento, isso é quantidade que se sirva?)

Cactus Club Cafe: Escolhemos um lugar mais bacana pra almoçar no meu aniversário, sendo que tinha que ser perto do trabalho do marido, daí fomos conhecer o Cactus. Achei caro pra quantidade que vem (somos trogloditas!), mas tava MUITO BOOOOOM!! Marido pediu esse ravioli sem noção de bom (mas observem a quantidade!!!) e eu pedi um salmão grelhado que tava divino também. E a cheesecake deles também é sem noção! Resumindo: Não indo com muita fome, você sai de lá a pessoa mais feliz. :D

 

30jul 2013

Diabetes Gestacional

Postado por às em Canadá, Gravidez, Médicos

Cri… cri.. cri… é o som mais comum daqui do blog ultimamente, né?! Acho que tudo vai melhorar a partir da semana que vem… resumindo meu sumiço junte as informações: marido em casa, mudança de casa, curso intensivo de inglês e diabetes gestacional. Sim.. isso mesmo.. a pessoa desenvolveu a diabetes e ela simplesmente não faz parte de nenhum grupo de risco!!! Não sou obesa, não engordei horrores na gravidez, não tenho hereditariedade, minha pança não cresceu demais, etc. Minha midwife falou inclusive que eu não precisaria fazer a curva glicemica (aquele que você vai no laboratório e bebe uma fanta laranja sem gás, depois de 1 hora tira sangue e depois de 2 também), mas eu quis fazer e foi a sorte! Descobri minha diabete gestacional cedo, com 29 semanas.
Vocês sabem que sou A-PAI-XO-NA-DA pelo sistema de saúde do Canadá, né? Pelo menos no quesito gravidez não posso reclamar de nada!!! E agora vou dizer o porque essa paixão aumentou em 29874962429 de vezes.

Fiz lá minha curva glicêmica e deu positivo, minha midwife disse:
_ Agora o hospital vai te ligar pra marcar nutricionista. Aguarde, que eles vão te ligar.
_ Oi?!?!?! ELES que vão me ligar?!?! Entendi direito?! (Porque né? Tudo em inglês.. )
_ Isso. Deve demorar um pouquinho, acredito que na semana que vem. (Era uma quinta!)
Segunda-feira eles me ligaram (!!) marcando pra quarta (Tô falando… sistema PÚBLICO!!) e lá fomos eu e marido na quarta de manhã.


Chegamos lá, na hora de avisar pra recepcionista da área exclusiva para gestantes diabeticas, me deu uma pastinha vermelha com 8724682 de páginas e tabelas pra eu ler com calma em casa, daí uma enfermeira me chamou pra uma salinha e me disse que toda vez que fosse lá eu deveria fazer xixi no potinho e molhar o palitinho nele (me deu um palitinho todo colorido) e eu deveria comparar numa tabela que estava nessa salinha. Além disso eu deveria também me pesar sempre.

Depois dela, fomos pra outra sala de espera e uma clinica geral me chamou. Ela fez todas as perguntas que queria, já estava com TODOS os meus exames em mãos, inclusive as ultras do baby, mediu minha pressão e “me devolveu pra sala de espera”. Nem 1 minuto depois, o endocrinologista me chamou pra sala dele e disse que eu deveria voltar em 1 semana pra ele ver meus exames de sangue que eu teria que tirar com a alimentação certa que iriam passar pra mim. Mediu também o tamanho do meu utero e “me devolveu pra salinha”.
No máximo 2 minutos depois, uma outra enfermeira me chamou pra sala dela. Chegando lá, ela conversou comigo sobre tirar sangue de 3 a 4 vezes por dia e marcar na minha super pastinha vermelha, além disso me emprestou o aparelhinho para eu medir em casa meu sangue que vou devolver pro hospital depois de parir. E “me devolveu pra sala de espera”.

Agora a parte mais demorada… 3 (TRÊS) minutos depois, a nutricionista especializada em grávidas diabéticas me chamou. E lá fomos nós.
Ela entendia de TUDO de comida brasileira e disse que eu podia comer sim arroz com feijão, só que a quantidade era muito pequena. Eu teria que marcar meu sanguinho todos os dias durante 1 semana, um dia antes das refeições e no dia seguinte 1 hora depois das refeições. Me tascou pra comer de 3 em 3 horas sem mudar meu horários e sem mudar minha alimentação bruscamente.. foi TOTALMENTE personalizada a minha dieta. Ela perguntava o que a gente costuma comer em cada refeição, inclusive em restaurantes e adaptou pra minha dieta. Claro que doce eu fui proibida, inclusive meu vício de frutas… ela tascou frutas somente no lanchinho da manhã e no lanchinho da tarde. Alan até perguntou se eu poderia comer algum dia da semana um docinho, e ela respondeu:
_ A diabetes não fala: Então tchau! Até segunda!!
Rimos horrores!!
Além disso, passou também um exame de urina que eu teria que fazer todos os dias antes do café-da-manhã e antes da janta chamado Ketones. E no final, pediu desculpas por não poder ficar mais com a gente (30 minutos) porque tinha muita gente esperando lá fora.
E finalmente lá fomos nós pra casa. Cheguei as 8:15 lá e mesmo sendo atendida o tempo todo na hora, saí de lá do hospital as 11:00!!!
Estão entendendo minha paixão pelo Canadá?!! Muito obrigada.

Meus lanchinhos da tarde (Pao com cottage, peito de peru e damasco (novo vício) e Pão com queijo e cherries (novo vício também):

Biscoitinhos de maizena e frutinhas:

Meus lanchinhos da noite (depois da janta): Activia com nuts e frutinhas e mamãozinho com nuts:

E uma das minhas jantas gourmets que marido fez (Batatinhas, salmão com cobertura de queijo e legumes):

1 semana depois, lá fomos nós… eu rezando pra não tomar uma esporro muito grande pelo dia que estrapolei na pizza e o resultado deu 7.3 (máximo tem que ser 7.2, 1 hora após comer)… e também pelo meu xixi ter marcado marrom algumas vezes, sendo que tinha que dar negativo.

No hospital, fiz xixi no copinho e deu tudo negativo :D, mas meu peso… 1,2kg a menos! Em 1 semana!! Mesmo comendo demais, porque pelo que ela me passou fiquei totalmente sem fome… ok.
Sentamos na salinha de espera e nem esquentamos a cadeira quando o endócrino nos chamou. Ele viu a tabela que eu preenchi com os resultados e disse que eu não era caso de insulina (EEEEEEEE) e mediu o tamanho do meu utero e deu normal, mas falou que eu precisaria ir na nutricionista pra ver o porque estava perdendo peso e falou pra eu voltar lá em 3 semanas somente :D.
Dessa vez nem sentamos na salinha de espera e veio a enfermeira já levando pra salinha dela e mostrando que agora eu iria medir dia sim dia não e conferiu meu aparelhinho pra ver se estava todo ok. E lá fomos nós pra sala de espera.
Sentamos, levantamos em 10 segundos, pois a nutricionista nos chamou: “My brazilian couple!!!! Come on in!!!” <3 Morri do meu coração de carinho.
Ela viu minha tabela e perguntou se estava com fome, disse que não, mas daí ela mesmo assim aumentou de 3 porções de carboidrato pra 4 porçoes no café da manhã e almoço e me liberou frutinha nas refeições principais (EEEEE!!). Falou que não queria que eu perdesse peso, nem mantesse, eu tinha que engordar. Falou pra eu ir testando meus limits, já que meus resultados estavam bem abaixo do permitido e pra eu NÃO fazer exercício!! (EEEEEEE!!!!). Daí Alan perguntou:
_ A gente tem festa da vizinhança hoje, ela pode comer algum doce?
Eu me intrometi e disse:
_ AH! É!!! E vou ter chá de bebê também..
Ela: _ Agora que sabemos que é só controlar sua alimentação que seu organismo dá conta, você pode comer sim nesses eventos.
_ Mas posso comer até bolo?!?!?!
_ SIM!!! 1 vez não vai fazer mal, fica tranquila.
E pronto.. nos despedimos e eu sai de lá feliz da vida por não precisar de insulina.. agora só depende de mim :D

13jun 2013

Finalmente: A Midwife

Postado por às em Canadá, Gravidez, Médicos

Eu PRECISO falar sobre a midwife. <3
Desde que descobri que estava grávida queria uma midwife (que é a enfermeira obstétrica no Brasil, alguns chamam de parteira, mas é uma parteira com formação academica resumindo toscamente), porém aqui no Canadá você precisa ir primeiro ao médico de família e só depois ele te indica um obstetra ou midwife, no meu caso foi na 20a semana. Quando minha médica perguntou se eu queria midwife ou obstetra perguntei qual era a diferença e ela resumiu falando que obstetra tem acho que 8 anos de formação e a midwife 4, então, a pessoa aqui mudou logo de idéia e escolheu obstetra.
Porém, conversando mais com as pessoas, eu sempre ficava com pulga atrás da orelha sobre não ter escolhido a midwife, mas ok. Até que uma grávida que conheci aqui pariu com uma obstetra super fofa, mas disse pra mim que se pudesse voltar atrás que teria com midwife por causa do tempo que a midwife fica com você no trabalho de parto (o obstetra só fica no expulsivo e as chances de você não pegar o próprio médico, caso ele não esteja de plantão são grandes, ou seja….). No dia que resolvi mudar pra midwife, chorei bastante com minha insegurança, conversei com uma amiga daqui que tinha tido com midwife e toca meu telefone do consultório da minha médica de família falando o dia e hora da consulta com o OB. Fiquei mega sem graça de falar que não queria mais.. mas como eu teria uma consulta com ela antes, falaria que tinha mudado de idéia.
Conversei com minha médica e ela disse que era tranquilo que a opção era minha e me indicou um grupo de midwives perto de casa. No mesmo dia fui lá e conversei com a menina da recepção que foi uma fofa e disse que infelizmente elas já estavam lotadas pro mês de setembro. Pronto! Meu chão sumiu! Ela me ajudou e me deu 4 opções de centros de midwives que ela confiava. Cheguei em casa e liguei pra uma: lotada, pra outra, lotada. Chorei mais. E toca meu telefone, era a recepcionista do primeiro centro dizendo que tinha achado uma midwife pra mim e que amava ela e que inclusive iria fazer um curso com ela em setembro, que provavelmente a gente se encontraria. Que pessoa fofa!!!! Ela não tinha a menor obrigação de fazer isso por mim e conseguiu uma. <3
Como era sexta, os centros de midwives geralmente não funcionam e sai deixando um bando de recados em secretárias eletronicas, inclusive nessa que ela disse que tinha vaga.
Chegou na segunda, meu telefone começa a tocar, eram os centros ligando pra dizer que não tinham vagas e cada um me indicava outros (e sempre no meio falavam bem daquele centro que disse pra recepcionista que tinha).
Resolvendo mais problemas, pensei: só falta doula ser dificil também. Liguei pra doula brasileira que me indicaram e ela foi a mais fofa do mundo também me indicando outros zilhões de centros de midwives e até me disse de um que era justamente voltado pra imigrantes que já chegaram grávidas e que tinham dificuldade de encontrar midwife.
No dia seguinte, liga o centro que disseram que tinha vaga (aquele da recepcionista), falando que tinham vaga mesmo e me fizeram varias perguntas como: onde quero ter meu filho, quanto tempo ele tava, qual o nome do meu marido, etc. E marcaram a consulta. UFA!
Resolvi cancelar a consulta com o OB e pronto, lá fomos nós na primeira consulta com a midwife que o governo aqui de BC paga. Fiquei sabendo que em Alberta, por exemplo, midwife não é coberto.
Chegamos lá e fomos recebidos num clima mega aconchegante, o hall de entrada era como se fosse uma sala moderna, com cafezinho e chazinho, cheio de revistas e fotos fofas de bebês.

Entrando mais um pouco, tinha uma sala onde elas fazem o papa nicolau e a outra que era o lugar da consulta. Primeiro que não é maca, é divã, segundo que não é chão frio, são tapetes fofinhos e gostosos. Sentamos no divã e começamos a conversar.
Ela disse tanta coisa (1 hora de bate papo!), disse que midwife é pra gravidez de baixo risco que é a maioria, alto risco é pra OB, daí marido, que não tinha dúvida nenhuma, começou fofamente a perguntar umas 9283776296 de coisas:
_ Mas quando é alto risco?
_ Alto risco é quando tem diabetes gestacional que tem que tomar insulina, quando é gravidez de gêmeos, quando tem pressão alta não controlável, etc.
_ Mas e se a grávida que é de baixo risco se tornar de alto risco?
_ Nós indicamos um OB caso precise, mesmo assim vamos continuar acompanhando normalmente em conjunto, mas o parto será feito pelo OB.
_ A Carol tem medo de ter hemorragia porque ela doa sangue muito rápido. Isso é algum problema? (Sim! Ele falou por mim!!! hahahahah)
_ Sua coagulação é normal ou rápida? – disse ela olhando pra mim.
_ É. Já fiz o teste é é normal.
_ Então não tem com o que se preocupar :D
Aproveitei o papo dos dois e disse pra ela que eu só não teria normal se o baby não tivesse virado. Daí ela disse que quando isso acontece, lá pela 35a semana, eu vou com um OB indicado por elas pro hospital e o OB vira meu bebê e pronto! Vou pra casa com meu bebê de cabeça pra baixo e depois faço o parto normalmente. :D

Depois falou um pouco de como funciona o processo de quando eu entrar na hora do parto, que ela vai pra minha casa e depois juntas vamos pro hospital, caso eu queira em hospital (SIM!). Falou que quando eu sair do hospital, ela vai na minha casa no dia seguinte me ajudar a amamentar, ver como tá minha cabeça e meu corpo e continua nos acompanhando por 6 semanas!! <3 Disse também que tudo quem decide sou eu, que elas explicam tudo pra eu poder tomar minhas decisões. Falei que não queria tomar decisão nenhuma porque sou mega insegura, daí ela disse que não tinha problema, que muita gente também preferia assim, que então ela iria dizer pra mim o que a maioria das pessoas fazem, ou que elas recomendam. Sempre me deixando mais tranquila possível. Falou também que seria ideal eu pensar em ter uma doula, daí já disse que tinha uma. :D

Depois ela mediu meu útero com a trena, me mostrou com meu dedo onde estava o final e início dele, me fez senti-lo (lógico que não senti nada, mas falei que estava sentindo tudo ahahhah). Depois pegou um aparelhinho pra ouvir o coração e falou pro marido gravar (geralmente não oferecem isso aqui), estava 152 bpm, indo contra todas as teorias dos batimentos cardíacos de meninos. Tirou minha pressão e pronto!! AMEI!!!

Fui ao banheiro e enquanto isso, ela ensinou o marido como ouvir o coração do baby com um rolo de papel toalha!!!! Adoro essa tecnologia canadense ahahahah, mas que só dá pra ouvir a partir da 30a semana, ou seja, na próxima consulta vamos levar o rolo pra ela ensinar melhor (daí eu passo pra vocês).
Na verdade ela não, uma outra. Elas trabalham em equipe e são 3 midwives que vão nos acompanhar pra não correr risco de nenhuma delas não estar disponível na hora do parto. Por isso todas as outras estavam lotadas.

Enfim, marido disse que assim que entrou no consultório achou hipponga demais, confortável demais pro gosto dele, mas que depois ele adorou e ficou mega tranquilo quando eu disse que tinha gostado. Eu já sabia que seria assim porque já tinha conversado antes com uma amiga e ela tinha me dito que o ambiente era mega aconchegante. E digo mais: super trocaria minha casa pelo consultório delas :D

 

24abr 2013

Sistema de Saúde do Canadá – A Ultra

Postado por às em Canadá, Gravidez, Médicos

Continuando o post anterior, marcamos a ultra pra 8a semana e lá fomos nós.
Chegando lá, um lugar mega simples, verde bebê (essa cor na parede me dá agonia, acho super hospital), somente chineses (sim! Era em Chinatown) e um árabe (quem disse que aqui tem canadense?), mega simpáticos e colocaram a gente numa salinha de espera. Achei que fosse demorar porque estava cheio, mas fomos atendidos exatamente na hora que marcamos! :-O.
A mocinha da ultra pediu pro marido ficar do lado de fora (oi?!) que depois ela iria chamá-lo. Quase morri do coração. Mas ela explicou que era pra ver tudo direitinho primeiro, só ela, depoooois ia chamar ele e mostrar pra gente a criatura.
AH! Antes de tudo, pediram pra eu beber 2 copos de água 1 hora antes de fazer a ultra. Quase morri do coração porque água de manhã me enjoa (grávida ou não) e daí eu tinha procurado na internet o por quê da água em sites brasileiros como Baby Center, entre outros que tem esses fóruns de grávida e sempre falavam que era “coisa antiga” e “ultrapassada”. Pois bem, é tão ultrapassado, que eu tinha me preparado toda pra ela meter a ultra na minha perereca quando a técnica somente levantou minha blusa e começou a fazer a ultra!!! Sim! É “tão ultrapassado” que não foi intravaginal!! Foi que nem filme!! Alta tecnologia, beu abor!
Depois de mexer tudo, apertar botões, etc, ela chama Alan.
Estava tudo combinado:
_ Mo! Grava a ultra porque eles não dão a fita, tá?!
_ Tá! Eu gravo…
Alan entra na sala falando em português no telefone com a mãe que queria saber do exame.. desliga o celular e na hora de gravar: PÁ!! UM FLASH!!
A menina da ultra virou pro marido with lasers e disse:
_ Não precisa gravar, eu vou dar foto para vocês no final. Presta atenção (ESPORROOOO MADE IN CHINA!!!)!
Ela virou um pouco o monitor pra mim e mostrou um borrinho na tela com uma luz saltitante no meio e disse:
_ Isso aqui é o coração.
Ligou o som e ficamos com cara de tontos (a verdade é que eu achei que era meu coração e que ela tinha errado).
Daí ela disse que estava tudo bem, que era só um bebê e que os batimentos estavam bem fortes. Deu pra gente 3 fotinhos do borro e liberou a gente. Daí eu perguntei:
_ Mas e quantos batimentos por minuto o bebê tem?
_ Isso só a médica pode dizer, pergunta pra ela. Vai estar com ela a partir de amanhã.
Hunf.. saí de lá sem saber a especulação se era menino ou menina (aquela história de que acima de 150bpm era menina e abaixo menino).

Uma coisa interessante que acontece aqui é que você não pega os resultados dos exames.. todos os resultados vão direto pro seu médico de família ou especializado. Os meus exames todos vão tanto pra minha médica quanto pro hospital que vou parir o baby. Isso é muito bom pra mim que sempre vejo os resultados antes de ir pro médico e fico martelando na minha cabeça mil coisas e procurando na internet caso tenha algo diferente que muitas vezes não é nada demais.

No domingo seguinte da ultra fomos à médica (sim, ela atende domingo :D) e ela disse que está tudo bem com o baby, que ele estava mesmo com 8 semanas (me deu parabéns falando que conheço meu corpo ahah) e que no exame de sangue eu estava com um pouco de anemia e tascou ferro pra eu tomar.
Perguntei também dos batimentos cardíacos e ela disse que estava 180bpm. Arregalei o olho porque tinha certeza que era menino e de acordo com a lenda, tava dando menina! Como assim?!
Nessa consulta também ela disse pra nós os próximos passos… e o que eu entendi foi:
_ Entre as 10a e 14a semanas, você vai fazer um exame de sangue nesse hospital (BC Woman) pra saber se seu bebê tem sindrome de Down ou outras duas síndromes, porque como você está com anemia, precisamos ver isso direitinho, mas você não tem mais de 35 anos, então não precisa ficar preocupada, mas precisamos fazer esse exame.
E o que ela falou na verdade:
_ Entre as 10a e 14a semanas, você vai fazer um exame de sangue nesse hospital (BC Woman) pra saber se seu bebê tem sindrome de Down ou outras duas síndromes, precisamos ver isso direitinho, mas você não tem mais de 35 anos, então não precisa ficar preocupada, mas precisamos fazer esse exame. E vamos acompanhar também essa sua anemia com outros exames de sangue.
Óbvio que isso só fui entender depois que saí da clínica desesperada e o Alan que me explicou. UFA!
E me deu o pedido do exame de sangue pra fazer depois no hospital.

Ainda vou falar mais sobre como é ser grávida aqui e ser ansiosa/curiosa.. duas coisas incompatíveis pra medicina canadense de BC.

17abr 2013

Sistema de Saúde do Canadá – para grávidas

Postado por às em Canadá, Gravidez, Médicos

Sempre quis falar sobre isso aqui, porque é algo que me encantou e me encanta. Óbvio que vou falar do meu ponto de vista (de grávida), não sei em outras situações, ok?
Assim que você chega no Canadá, você tem direito a uma benção e beijo na testa dizendo “boa sorte e não utilize nosso sistema de saúde por 3 meses, senão vamos ter que vender seus órgãos para você poder pagar o que usar.” (Sim.. nós fizemos um seguro-viagem, ok?! :P).
Depois de 3 meses, você ganha um cartãozinho dizendo: “Pronto! Agora pode esquiar e quebrar uma perna que você está coberta! Ou então comer uma comida indiana e passar mal desidratada que você será socorrida gratuitamente“.
Descobrimos nossa gravidez dia 22 de janeiro e ainda estávamos na carência, então marcamos a primeira consulta com a médica dia 02 de fevereiro (já que é pra dar despesa pro governo, vamos lá! Começamos grávidos!).
Aqui você tem que ir primeiro no médico de família (que eu escolhi a dedo, queria uma médica boa e humana e procurei na internet..), sendo que a maioria dos médicos bons não são abertos pra novos pacientes. E eu dei muita sorte porque a minha atendia num hospital, não tinha vaga há séculos, e ela resolveu abrir um consultório só dela, aí pronto! Ela abriu pra novos pacientes e lá estamos nós!! :D
Chegando no consultório, fomos recebidos por um serzinho peludo fofoleto!!! Já morri de amores, né?

Entramos numa salinha mega limpinha, pequenininha, e depois entrou ela. A nossa médica! Uma mistura da Nicki Minaj com a Joelma do Calypso.
Sentou toda fofa na nossa frente falando:
_ Primeiro as damas, ok? (olhando pro Alan que também tinha a consulta marcada);
_ O que posso fazer por você, minha querida?
_ Então.. err… estou grávida.
- CONGRATULAAAAAAAAATIONS!!!!! (Pega no meu braço toda feliz e contente).
Pronto, a médica desandou a falar e ela simplesmente não deixou sobrar nenhuma dúvida que eu tinha anotado!! Quando ela falou:
_Tem alguma dúvida?
Olhei no meu caderninho entupido de perguntas e disse:
_ Não.
Me mandou fazer xixi no potinho pra ver se eu tava grávida mesmo:
_ CONGRATULATIONS AGAIN!!!!!! (ela com o resultado do exame de urina na hora ahah)
Saí de lá com pedido de exame de sangue, pedido de ultra pra ser marcada na 8a semana (estava na 6a.) e ela também passou exame de sangue pro marido e uma ultra pra ver se a cirurgia que ele fez pouco antes de virmos pra cá foi bem sucedida…
_ Sim! Foi! O resultado taí! – Ele apontando pra mim.
Ela ria sem parar com ele falando isso.

Fomos fazer os exames de sangue, escolhemos um laboratório da listinha do pedido (atrás do pedido vem os endereços de laboratórios) e chegando lá tinham 2 pessoas na minha frente. Em 5 minutos tava liberada. Tudo simples e limpinho.. mas é do governo então, desjejum só na lanchonete embaixo. ;) (Tava querendo que tivesse o chocolate quente do Lâmina, é? Danadjenha!).

E lá veio o dia da ultra (que teve que ser marcada pelo telefone)… esse vai ser papo pro próximo post, ok? Senão vai ficar enorme..  daí continuo falando sobre o sistema de saúde daqui que descobri que é o melhor sistema de saúde público do mundo! :O

A seguir, cena do próximo post:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...