28ago 2012

Viajando sem Gato

Postado por às em Família, Viagens

No primeiro final de semana de agosto foi a primeira vez que viajamos sem a Filó. Momentos de tensão… sabemos que gatos vivem bem até 4 dias com os donos viajando, então saindo na sexta de manhã e voltando domingo de madrugada ela ia tirar de letra, certo?! Cheia de comida, areia, água.. tudo lindo!
O tempo todo durante a viagem pensamos:
_ Mal sabe ela que vai dormir sozinha hoje.
Chega a noite:
_IH! Agora ela deve ter se tocado
Aí meu coração de mãe apertadinho e imaginando ela toda enroscadinha, mas aprontando todas quando acorda…
Na volta pegamos um big engarrafamento de desligar o carro por quase 1 hora (acho até que a foto que tirei foi pro brejo), conclusão, chegamos em casa as 2 da matina.
Subindo o elevador eu falei com meus pensamentos super otimistas:
_ Filó deve estar morta, não de fome, mas com certeza comeu algo que não devia (o gato de uma cliente minha comeu um fitilho e quase morreu! Mas deixamos a casa inteira antes de sair a prova de gatos). Eu vou ficar aqui na porta se ela não vier receber a gente, tá?
Ela não veio. Marido olhou os potes de água, foi ver os de comida e voltou dizendo:
_ Ela não bebeu nada e comeu só um pouquinho…
_ Ela morreu, mo! Tá presa em algum lugar morta, não falei?! (Me tremendo toda)
Marido procura pela casa toda e nada, nos buracos mais provaveis e nada, mas Bartolomeu já tinha achado a criatura e apontava pra debaixo do sofá. Marido:
_ Ela tá aqui!
_ Tá viva?
_ Tá! De olhão aberto deitada. Vou levantar o sofá e você tira ela daqui, tá?
_ Mas ela tá machucada? Será que ela tá bem? Aposto que ela tá machucada.
_ Não sei, mas ela tá aqui. Vou levar o sofá e você tira ela.
Óbvio que não consegui tirar ela e ainda fiquei com medo de marido perder as forças e esmagar a bicha debaixo do sofá, mas Bartô foi em cima dela, ela tascou um “fuzzzz”e saiu.
Estava assustadíssima! Não ficou de mal com a gente como alguns gatos que conheço quando os donos viajam ficam, mas ficou uns 10 minutos pra lembrar que a gente não faz mal. E logo depois Filomena já estava toda toda e brincando com seu irmãozinho.

Conclusão que tiramos: Ela comeu só no primeiro dia, daí quando chegou a noite e viu que estava sozinha ficou boladona e assustada e viu que aconteceu o mesmo no dia seguinte. Tiramos a conclusão que ela ama a gente nesse final de semana, quando a gente sempre achou que ela fosse uma mera felina sem sentimentos. <3

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

9 comentários deixe um →

  1. caramba, fiquei imaginando o desespero
    a primeira vez que meu gato sumiu (e brigou com outro gato) também entrei em desespero
    das outras vezes só pensa: tomara que não volte cheio de cicatrizes, HAHA

    a gente cuida e se preocupa feito filho né?
    mas sabe que não dá pra proteger a sete chaves
    até porque de doméstico eles não nem muita coisa não, HAHA

    Responder
  2. CAracaaaa! E eu q vou viajar 14 dias com meu marido em novembro! Desespero mode on pensando na minha gata sozinha! Minha mãe vai passar em casa de manhã e a vizinha à noite, mas fico morrendo de medo de ela se sentir abandonada! Mega te entendo!!!

    Responder
  3. Paula Coelho

    Own…que fofo!!!

    Responder
  4. Janinha

    Hahaha, mera felina sem sentimentos foi ótima. Ela deve ter ficado assustada sim, e com medinho. Mas tb ela aprendeu – depois do susto – que vcs voltam. Então nas próximas vai melhorando. Mas quem tem que se controlar é a mãe dela, hahaha. Pensamentos positivos Carol, não pense em coisas trágicas, pq vc sofre mais do que precisaria, kkk. Bjocas, ótima semana.

    Responder
  5. Quando eu tinha gatos eles não ficavam assim quando a gente viajava, mas acho que era porque eles eram 2, então um fazia companhia pro outro.
    Bichinhos a gente cuida quase como se fosse um filho né? hehehehe

    Responder
  6. Own… Filozinha com sentimentos caninos!!
    Nunca fui dona de gato, nem convivi com um, mas nunca acreditei nessa de que eles são frios, acho mais provável quando o dono também é, o que nao é nem de longe o caso dessa coisinha fofa da tia!! rs

    Responder
  7. Ounhhh zenti, que dó da Filó! Ainda bem que ela ficou bem depois que viu que tudo tinha voltado à normalidade… Tomara que na mudança ela viaje na cabine com vocês :-)
    bj!

    Responder
  8. renata mello

    Menina, quando vi o título do texto pensei que iria pro Canadá sem a gata! Já fiquei imaginando o Bartô deprimidinho. Ufa, que alívio!

    Responder
  9. Obrigada pela mensagem lá no blog, Carol!!!
    Só a certeza de que estou de mudança para o meu lugar ideal já faz a espera valer a pena! Mas foi tão difícil! Não vejo a hora de ser só apenas uma história pra contar!
    E vcs, como estão de preparativos? Vi que as coisas tb estão caminhando bem pra vcs, né?

    Tadinha da filó! Eu tenho gatos desde que nasci, então sei muito bem como eles têm sentimentos… e são carentes tb! Qdo viajo de fds, tento levar a Sara Sarinha. Qdo não dá, tento diminuir ao máximo o tempo de viagem, e mesmo assim fico com o coração doendo! Uma vez a empregada veio dar comida e água (essa viagem durou 4 dias), e ela me disse que toda vez que o elevador fazia barulho ela ia até a porta e miava, achando que era a gente… quase morri qdo ela falou isso. Agora até qdo vou ao supermercado fico com dó! É duro ser mãe! rsrsrsrsrrsrs

    Beijos!

    Responder