16jul 2012

Eu Não Como Cocô da Minha Gata!

Postado por às em Whatever

Ok, cansei.. isso porque tenho apenas 2 meses com Dona Filomena aqui em casa, imagina por 15 anos?!
Todo mundo sabe, ou pelo menos vai ficar sabendo agora, que estou tentando engravidar há 1 ano, enquanto o remelento não vem, acontecem 190027542965 de coisas na minha vida, e uma delas foi um presente da natureza: uma gatinha linda chamada Filomena. Já contei aqui como ela apareceu na minha vida. Nunca pensei em ter um gato, não por não gostar (até porque sou da teoria de quem não gosta de gato é porque nunca teve um), mas por ter alergia e por nunca ter me interessado mesmo… mas sempre AMEI fotografá-los, fazer um carinho, receber lambidas ásperas, ronronados nas pernas, etc, outra espécie mesmo, completamente diferente de cachorro.
Pois bem, desde que Filó faz parte da minha vida, estou aprendendo a conviver com ela, a conhecer mais ainda o psicológico felino, a me encantar ainda mais pela coisa mais linda da mãe e a ouvir que “como vou fazer com ela quando eu engravidar e tiver filho” ou “que gravidez e gato não combinam”, etc.
Juro que tem 2 meses que tenho ela e ouço isso no mínimo 1 vez por semana de alguém, seja alguém da família, seja algum conhecido, ou se não fala, no mínimo faz cara feia ou levanta a sobrancelha. E se eu explico que não tem nada a ver, as pessoas continuam acreditando na verdade delas e não pesquisam pra saber sobre toxoplasmose e os bichanos.
A gota d’água foi minha dermatologista fofa ter falado agora há pouco: Você já conversou com sua ginecologista e a veterinária pra saber sobre gatos e gravidez. Eu devia ter respondido: Sim! Quer conversar com elas também?!

Por favor, vocês que estão lendo esse post, compartilhem com quem tenha preconceito com os felinos, muitas estão tentando engravidar, então aqui está:
Os gatos são hospedeiros de um protozoário chamado Toxoplasma Gondii, mesmo assim nem todos os gatos tem (dá até pra fazer teste), eles fazem seu cocozinho básico e daí se você comer esse cocô (sim! Comer!! Não é se tocar no cocô que vai pegar toxo, é só lavar a mão, né?) e comer o cocô velho, de 24 horas depois de ter sido excretado (gatinhos em casa você troca a areinha umas 2 vezes por dia, no mínimo 1 e eles são tão limpos que eles enterram o cocô por causa do cheiro… sabe o que é pá?! Serve pra pegar esse cocô!! :D ). É claro que você grávida tem que tomar mais cuidado, mas não é só com isso, é com tudo! Mas não precisa deixar de ter um gato por isso.

Outra coisa: toxoplasmose é 298756289562 de vezes mais fácil de você pegar comendo alimentos mal cozidos (tipo carne de vaca, porco e peixe) e crus mal lavados (verdura, frutas, etc), do que tendo gato em casa cheio de amor pra dar. Eu confesso que conheci 2 pessoas que já tiveram toxo, 1 pegou comendo salada na rua e a outra foi comendo carne crua (ela estava grávida e o filho nasceu com problema), mas de gato.. não conheço ninguém.

Enfim… quero deixar claro que eu NÃO COMO E NEM VOU COMER O COCÔ DA MINHA GATA!! #prontofalei

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

10 comentários deixe um →

  1. Minha mãe teve toxo e nunca teve gato.
    Pombos são, se eu não me engano, mais transmissores da doenca que os gatos. Além disso minha madrinha que é veterinaria me disse que qdo bebe (até os 3 meses) é que eles costumam liberar o esporo da toxo se tiverem contaminados. Depois disso o risco é BEM pequeno. A veterinaria da Kitty me disse para não dar carne crua para os bichinhos pq eles podem pegar alguma doenca e que isso vai fazer mal para eles, não necessariamente para a gente.

    Aqui a gente adotou o sistema de que o Erick limpa a caixa na maioria das vezes, especialmente qdo filhotes. Qdo a Kitty era pequena e passou mal, eu usava luva para limpar, pronto! Não vou nem entrar no merito de lavar bem as mãos pq imagino q pessoa deveria lavar as maos sempre depois de mexer com qq tipo de sujeira!

    Beijos!

    Responder
  2. Danee

    Eu nem sabia de um possível problema de grávida e gatos. Enfim, deve ser um saco ficar ouvindo essas coisas.
    beijocas

    Responder
  3. Adorei! Não sou uma “cat-person,” mas mesmo assim, me dá uma raiva (e indignação!) quando as pessoas entram nesse papo de “grávida não pode ter gato…” Vc acredita que uma vez, quando visitava a minha sogra em São Luis (Maranhão) com a Poli, a prima do meu marido (que estava grávida de 6 meses) se RECUSOU (!!!) a entrar no apartamento da minha sogra porque minha cachorrinha estava lá?! (pois a médica dela tinha falado para ela evitar TODOS animais por causa de toxoplasmose…ridículo, né?!)

    Sabe que aqui nos EUA isso nem é um assunto?! Justamente pela associação ser tão fraca…A única sugestão que os médicos dão é “Evite entrar em contato com o cocô do seu gato durante a gravidez.” E pronto! (ou seja, se for limpar a caixinha de areia, use pá ou luvas, e lave as mãos depois. Simples, né?!)

    Acho que o “problema” maior pode até aparecer depois da gravidez, ou melhor, o potencial para ter um problema, pois nem sempre é fácil educar um bichinho em relação a um bebê. Por exemplo, uma amiga minha que tem uma filhinha de 4 meses, outro dia foi pegar a criança no berço de manhã cedinhoo, e lá estava a gatinha dela, enroscada DENTRO do berço (ainda bem que estava em um cantinho, relativamente longe da bebê) Claro que, na hora deu um susto (e foi uma oportunidade para pegar a camera e registrar o momento Kodak, porque ninguém é de ferro e mesmo com o susto, era uma cena fofa!) Mas mesmo com potenciais problemas, vamos combinar que, com um pouco de paciência, disciplina e carinho, dá para ensinar para um gatinho/cachorrinho que não é para dar patada na criança (nem mordida, nem lambida, nem pular, etc).

    Eu sou super a favor de ter um bichinho em casa, principalmente pelo bem das crianças. Acho importante aprender a respeitar os animais e nada alegra um ambiente como um cachorrinho (sorry, tenho viés canino…). Afinal, uma casa não é um lar sem um bichinho peludinho de quatro patas! Ah, sem falar que, pesquisas recentes mostram que crianças/bebês que vivem em ambientes com cães/gatos têm menores incidências de asma, alergias, e doenças bronco-pulmonares e respiratórias! Legal, né?! Mais um benefício dos nossos amigos de quatro patas! :)

    Responder
  4. Excelente post, Carol! Eu tb fico pra morrer qd me perguntam o que eu vou fazer com o Maquiavel qd eu engravidar.
    Tudo é questão de falta de informação. E é preciso mesmo esclarecer as pessoas sobre o que é verdadeiramente perigoso (comer na rua e especialmente alimentos não cozidos é mega perigoso pra qq um, que pode pegar um verme etc). Acho que qt mais gente saudável e bem resolvida com gato/cachorro e criança tiver circulando por aí mais o preconceito vai diminuir. Exemplo é tudo =)
    beijinhos,
    Jackie

    Responder
  5. Maitê

    Oi Carol !!!!

    Concordo totalmente com o que vc escreveu !!!
    Mesmo não tendo gato e sim uma cadela … sempre escuto dizendo que tenho que me livrar da Pretinha pq bebês não podem ficar perto de animais … e isto me deixa fula da vida !!!!!!

    Beijinhos enormes !!!!

    Responder
  6. Er bem… Eu tive toxoplasmose e confesso que não sei se peguei da comida ou do Gauss…
    Explicando, Gauss era o nome do gatinho que eu peguei na rua, ele foi lá pra casa com rinotraqueite avançada e como ele era muito novinho o vet achou melhor não usar determinados remédios mais “pesados” e mesmo medicado ele não resistiu e faleceu. Eu não comi o cocô dele, mas tive contato com “espirro” e secreções lacrimais (ou seja lá o nome disso)…

    Mas enfim, tanto a minha oftalmo quanto o meu infectologista disseram que cerca de 90% da população tem o protozóario da toxoplasmose, só que não sabe, já que o protozóario só é “ativado” quando há uma queda na imunidade do hospedeiro (o que foi o meu caso)…

    Responder
  7. Bom, vc prestou um serviço de utilidade pública ao falar sobre o assunto e conscientizar alguém. Dá pra pegar tb depois de ter tocado no cocô e na sequencia levado a mão na boca, mas nada que os bons e velhos hábitos de higiene não resolvam né? ;)
    Eu ando cuidando muito a questão da alimentação e nem posso mais comer meus queridos sashimis, pq EU TÔ GRAVIDINHA!!! Êeeee.
    Vai se preparando pq vc vai vir pra Porto Alegre me fotografar com o Will (vou te trazer de qq jeito e vc vai ficar no meu apê) e CLARO que tb vou ao Rio pra vc me fotografar naqueles lugares maravilhosos que vejo vc fazer.
    Tinha que vir te contar, minha quase “irmã-gema” de muitas coisas. kkk
    Bjocas Carol!

    Responder
  8. Se eu passei esse problema com a Love, que era canino, imagine você com a Filó. Nao adianta, as pessoas falam mesmo, virou esporte. Ainda tinha o fato de Léo ser alérgico e acharem que por isso Nicolas nasceria com milhões de alergias. Mas cara, sou daquelas que pensam que filho de mendigo tem mais imunidade que filho de rico e isso se da um pouco pela exposição às coisas mesmo, como vc vai adquirir anticorpos de algo que vc nao tem contato? Resultado: Nicolas é a criança mais safa do mundo Pra alergia. Nao desenvolveu nenhuma! Foi criado no chão e regado à lambida de cachorro!

    Responder
  9. Ana Telma

    Olha! já tinha visto o texto circulando e nem sabia que era seu! :D Amei!!! ;)

    Responder